terça-feira, 26 de abril de 2016

A Liberdade é...

Define de forma criativa a ideia de Liberdade

A Liberdade é...

… ser livre, é ser feliz, bonita, pois podemos fazer o que quisermos.  (Mafalda)

… é o amor! (Lara Madeira)

… ser feliz, ter direitos e deveres! (Galiyana)

… uma voz feita coro, para que todos possam cantar. (Guilherme)

… uma pessoa que é maior do que o MUNDO! (Sofia)

… ser livre para fazer o que nós queremos, sem prejudicar os outros. (Catarina)

… tão grande que ninguém a para! (João)

… uma criança a brincar ao que quiser, quando lhe apetecer! (Isaura)

… ser livre como um pássaro. (Maria Ana)

… um amigo com quem podemos sempre contar… (Lara Genuez)

…um Mundo aberto… (Carolina)

… uma coisa tão grande como o solo. (Nuno)

… uma coisa que ninguém pode tirar a alguém. (Miguel)

… ser livre e ter os seus direitos e os seus deveres. (Mariana)

…sermos livres para brincar. (Bernardo)

… ter condições suficientes para viver. (Afonso)


… um cravo ao pé do nosso coração. (Tomás)


4º ano, professora Ana Mourão, EB Montalvão



Poemas de José Jorge Letria

ABRIL na PRIMAVERA

Os cravos ilustram a primavera de ABRIL.

sábado, 23 de abril de 2016

O Dia Mundial do Livro

Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 por decisão da UNESCO, a 23 de abril.

​Esta data foi escolhida com base na lenda de S. Jorge e o Dragão, adaptada para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge (Sant Jordi) e recebem, em troca, um livro, testemunho das aventuras do heroico cavaleiro.
Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em 1616, exatamente em abril.
Também a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, em 2016, presta homenagem a alguns autores portugueses, cujos centenários de nascimento ou morte se assinalam: Bocage (as comemorações dos 250 anos do nascimento decorrem de setembro 2015 a setembro de 2016); Mário de Sá Carneiro (1890-1916 – centenário da morte); Mário Dionísio (1916-1993) e Vergílio Ferreira (1916-1996), autores de que se assinala o centenário do nascimento




10ºAno (Programa novo/Metas Curriculares)LISTA DE OBRAS E TEXTOS PARA EDUCAÇÃO LITERÁRIA

10.º Ano - Lista de Obras Projeto de Leitura Com E-books

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO CONCURSO DE POESIA CATEGORIA (Secundário-12 ºAno)

Concluído o processo de apreciação dos poemas, foram apurados os vencedores da 3ª edição do concurso de poesia do agrupamento de escolas “Sebastião da Gama”.
Este concurso foi promovido pelas bibliotecas do agrupamento em articulação com professores titulares de turma e Departamento de Línguas. 
A cerimónia de entrega dos prémios e certificados de participação será brevemente divulgado.
À semelhança dos anos anteriores será elaborada uma antologia dos poemas participantes e posteriormente produzido um ebook, a divulgar na página do agrupamento blogue e facebook das BEs.

Os vencedores são:

1º LUGAR
Iuliana Gitu 
12ºG, nº16
Escola Secundária Sebastião da Gama

Sal que na minha alma se esconde

Sal que na minha alma se esconde
E no meu coração penetra
Come-me por dentro 
A doçura que me faz falta

Disfarça-se de puro
Enganando-nos com o seu branco
Mas só vejo o negro
Que adquiriu da minha alma

Salpica as minhas emoções
Como se fossem a sua refeição
Mas em vez de me dar sabor
Devora-me sem compaixão

O pouco doce que em mim tinha 
Esse sal o tirou
Ficando só com a angústia 
No meu coração




2º LUGAR
Iúri Pereira
12ºB
Escola Secundária Sebastião da Gama

O mar que sempre nos embalou

O mar que sempre nos embalou
Aconchegando Portugal
Acolheu quem nele buscou
E deu-lhes do próprio sal

E tanto os salgou
Que se fez bicho do mar o homem
Soprado se espalhou
Por terra qual em que ruge o mar e as ondas morrem

No seio do azul profundo
O sal conservando o alimento
Que por águas onde finda o mundo
Tanto escasseia o mantimento

Prove-se então desse povo navegante
Ver-se-á que é salgado
Se até o bacalhau distante
Por cá ganhou famas de curado

Por terra e mar pelejou
Achando sempre vitória sobre os inimigos
O sal do mar assim os temperou
Pr’a enfrentar tão grandes perigos



3º LUGAR
Joana Patrício,12ºG
Escola Secundária Sebastião da Gama

Amor salgado

Amor salgado
Este sal vagabundo
Dentro de nós vagueia
Apesar de ser profundo
Há gente que o odeia.

É o tal ingrediente
Pelo qual não esperamos
Ele apenas aparece
Quando menos ansiamos.

Este sal ardente que nos aquece o coração
Disfarçando-se de branco pois é encarnado.
Para alguns é a grande razão
Da existência de um percurso conturbado.

Este sal bastante forte
Que por vezes deixa um corte
Mas que dá gosto à vida
Num sofrimento embebida.

Este sal que é cego
E me engana sem saber
Que com cuidado pego
E espalho o quanto puder.

Este sal que é o amor
Sentimento de grande sabor
Combate a amargura do passado
Sendo constantemente polvilhado.


DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO CONCURSO DE POESIA CATEGORIA (Secundário-11ºAno)

Concluído o processo de apreciação dos poemas, foram apurados os vencedores da 3º edição do concurso de poesia do agrupamento de escolas “Sebastião da Gama”.
Este concurso foi promovido pelas bibliotecas do agrupamento em articulação com professores titulares de turma e Departamento de Línguas. 
A cerimónia de entrega dos prémios e certificados de participação será brevemente divulgado.
À semelhança dos anos anteriores será elaborada uma antologia dos poemas participantes e posteriormente produzido um ebook, a divulgar na página do agrupamento blogue e facebook das BEs.

Os vencedores são:

1º LUGAR
Nuno Luís , 11º F Nº 16
Escola Sec. Sebastião da Bibliotecas Sebastião da Gama

A verdade é como a água

A verdade é como a água,
A mentira é como o sal,
Vivemos num mundo em que a fortuna
Depende do objecto trivial,

Do dinheiro e manipulação,
Da ideia de que o errado
É o sentido da razão,
Assim como o mar salgado.

E este predomina,
Não tem valor nem preço real,
Tem o cheiro da mentira
E é o que faz do ser humano racional.

Falta tanta água doce
Quanto a que algum dia deveríamos ter,
Preferimos viver na mentira
Em que somos vitimas de viver.

E por isso, justifica
Os jogos e manipulações
Onde o interesse predomina
Num jogo cheio de ilusões.

O estatuto, a fortuna,
O que deveríamos ou não fazer, 
São coisas que o ser humano
Prefere tentar não perceber,

Porque a ignorância é a melhor desculpa
Para poder servir o mal
Num mundo em que a água doce,
Está, infelizmente , cheia de sal.



2º LUGAR
Jorge Pais 
11ºB
Escola Sec. Sebastião da Gama
Ode ao Sal

Sal.
Como em tudo na vida,
Mal se torna em demasia,
Mas ideal na certa quantia.

Aqui escrevo um hino.
A uma das substâncias mais importantes,
Mas para muitos, das mais insignificantes.

Salve o Sal.
Que não só dá sabor à comida,
Mas dá alegria à vida.

Salve o Sal.
Que o alimento conserva,
E a bondade preserva.

Salve o Sal.
Que afasta todo o tipo de mal,
Até mesmo o racional.

Salve o Sal.
Que corre com a aparência,
E promove a eloquência.

Salve o Sal.
Já Vieira dizia,
Jamais se corromperia.

Salve o Sal da vida.
Que eterno o seja,
Ao sabor de quem mais o deseja.



3º LUGAR
Gonçalo Durães ,11º A
Escola Sec. Sebastião da Gama
O Sal
Importante nas refeições
Intitulado por sal
Contudo se for demais
Obviamente faz mal

Com mais valor no passado
Deu origem ao termo “salário”,
Para quem descobre agora
É um facto extraordinário !


“ Vós sois o sal da terra”
Mencionado no Sermão aos Peixes, 
Um texto fundamental no 11º
É bom que não te queixes.

Com várias composições químicas
Este é conhecido
Cloreto de Sódio uma delas
Passando-se assim despercebido

Evita a corrupção física
Nos alimentos que iremos ingerir
Usava-se pois não havia frigoríficos
Coisa importante a referir.

Sal na mesa nunca falta 
É raro o alimento que não precisa,
O que dá sabor divinal
Com a sua estrutura fina.


DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO CONCURSO DE POESIA CATEGORIA (3º ciclo)

Concluído o processo de apreciação dos poemas, foram apurados os vencedores da 3º edição do concurso de poesia do agrupamento de escolas “Sebastião da Gama”.
Este concurso foi promovido pelas bibliotecas do agrupamento em articulação com professores titulares de turma e Departamento de Línguas. 
A cerimónia de entrega dos prémios e certificados de participação será brevemente divulgado.
À semelhança dos anos anteriores será elaborada uma antologia dos poemas participantes e posteriormente produzido um ebook, a divulgar na página do agrupamento blogue e facebook das BEs.

Os vencedores são:

Salgadas as Ondas


Escola Sec. Sebastião da Gama
8º C
Mariana Cardoso Vaz Ribeiro

Salgadas as Ondas
Do Mar Infinito
Que Beijam a Praia
Em Silêncio ou Grito.
Salgadas as Lágrimas
Da Desilusão
Que Encharcam a Alma
Na Solidão.
Salgadas as Lágrimas 
Da Felicidade
Num Abraço a Alguém
Que Amamos de Verdade.
Tempera-se a Gosto
Que a Vida é Salgada
Mas sem Exageros
Para não Ficar Salgada.

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO CONCURSO DE POESIA CATEGORIA (2º ciclo):

Concluído o processo de apreciação dos poemas, foram apurados os vencedores da 3º edição do concurso de poesia do agrupamento de escolas “Sebastião da Gama”.
Este concurso foi promovido pelas bibliotecas do agrupamento em articulação com professores titulares de turma e Departamento de Línguas. 
A cerimónia de entrega dos prémios e certificados de participação será brevemente divulgado.
À semelhança dos anos anteriores será elaborada uma antologia dos poemas participantes e posteriormente produzido um ebook, a divulgar na página do agrupamento blogue e facebook das BEs.
Os vencedores são:

1º LUGAR
Alexandre dos Santos de Matos , nr2, turma 6ºAAr
Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Aranguez

Sal

Falta na comida
Uma pitada de sal.
Mas não exagerar!...
Para não fazer mal.

É um mineral, 
É um condimento.
Mas não o considerem
Como um alimento!

Este pó salgado
Que não vem das minas…
É fácil de encontrar
Em todas as salinas.

Nasce no mar.
Lá bem dissolvido.
E chega ao prato
Já bem servido.


2º LUGAR
Beatriz Albino Ramos
Turma 5ºGar nr 1
Escola dos 2º e 3º Ciclos de Aranguez
O Sal
Sal,salgadinho
De cor reluzente,
Vindo do fundo do mar
Para alimentar a gente.

As belas salinas
Brancas e naturais,
São grandes montinhos
Ricos em minerais.

Em pequenas pedrinhas
Transparentes como o cristal,
Existe no rio Sado, 
A linda Flor do Sal.



Menção honrosa
Raquel Filipa Silva Aleixo
Turma 5º Gr nr 19
Escola dos 2º e 3º Ciclos de Aranguez
O Sal
Uma mão de sal
Para pôr no peixinho
Que bom que ele fica
Depois de comidinho!


O sal é branco como a neve
Ele é muito pequenino
Sem sal nada se faz
Seja grosso ou fininho!

O sal é como cristais
É feito de sódio e cloro
Rico em sais minerais
É brilhante como ouro!



Menção honrosa
Lucas de Sousa Fernandes Azadinho Marques
Turma 6º AAr nr 15
Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Aranguez

Ao olhar para trás
Sou capaz de ver a História…
Vejo os romanos
Trabalhando o sal com alegria.

A história do sal 
Tem muito que ensinar.
Desde os que o produzem
Aos que o usam para temperar.

Simples bagos brancos
Com tanto sabor.
Para alguns uma delicia ,
Para outros um horror.

Penso nas salinas
E na honra que têm elas.
Por fazer o sal
Que chega a todas as ruelas.


DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO CONCURSO DE POESIA CATEGORIA (1º ciclo):

Concluído o processo de apreciação dos poemas, foram apurados os vencedores da 3ª edição do concurso de poesia do agrupamento de escolas “Sebastião da Gama”. Este concurso foi promovido pelas bibliotecas do agrupamento em articulação com professores titulares de turma e Departamento de Línguas. 


A cerimónia de entrega dos prémios e certificados de participação será brevemente divulgado.

À semelhança dos anos anteriores será elaborada uma antologia dos poemas participantes e posteriormente produzido um e-book, a divulgar na página do agrupamento blogue e FaceBook das Bibliotecas Escolares.

Os vencedores são:

1º LUGAR
Matilde de Sousa Pereira Direitinho
Data de nascimento 27/09/2006
EB Azeda – 4ºB


O Sal

O mar agitado 
É o vento a rir 
E o que o acalma
É o sol a sorrir

Quando sopro nas ondas
Vejo um pó a fugir
Olho melhor
É o sal a agir.

O sal é meu amigo
Ajuda-me a cozinhar
E conto com ele
Para me ajudar

Eu posso ser humano
E ele um alimento
Mas somos amigos
Porque ele está no meu sentimento!

O sal é meu amigo
E conta comigo
E espera ainda
Que seja o meu melhor amigo

O sal nasceu no mar 
Nas ondas do sabor
Mas comigo viajamos
Nas ondas do amor!

2º LUGAR
Daniela Faísca dos Santos 
Data de nascimento 01/11/2005
EB Azeda – 4º B


O Sal

O sal é bonito! 
Sabem porquê?
Porque tem pedrinhas 
Que brilham ao sol.

O sal é saboroso!
Sabem porquê?
Porque dá sabor
À nossa vida.

O sal é atrevido! 
Sabem porquê?
Está sempre a saltar
Para a minha comida.
O sal é convencido!
Sabem porquê?
Acha que é importante
Para a nossa saúde.


3º LUGAR
Leonor Branco Batista 
Data de nascimento 07/07/2006
EB Azeda – 4º B


O Sal

O sal marinho 
Que anda pelo mar
Já sei isto de cor 
Porque ando lá a nadar

O sal produz-se
Nas salinas
É uma bela cultura
Do nosso país

Sempre que passo pelo mar
Vejo as ondas chegar
São uma bela paisagem
Que é bonito visitar


Menção honrosa

Maria do Mar Santos Viegas
09/09/2006
EB Azeda - 4º B

O Sal

Oh! Rio Sado
Lugar de tanto sal
Nesse teu areal
Brilhas como cristal

Dás sabor e arte
A muitas gastronomias
És mar na terra
À mesa fazes maravilhas

Sal, salgado
És um condimento adorado
Por todo o reino
És idolatrado



Menção honrosa
Iúri Nogueira Soares 
Data de nascimento , 22/02/2006
EB Azeda - 4ºB

O Sal

O sal sabe tão bem
Na minha sopa
E também 
No meu peixinho
O sal, hoje 
Está muito salgadinho
Mesmo bom para 
Salgar o meu peixinho



Menção honrosa
Francisco Miguel Louro Barracho 
data de nascimento, 04/02/2006 
EB Azeda  - 4ºB

O sal

Está na comida 
No fundo do mar
O sal, tão salgado!
Que na mesa tem que estar

Sou sal, salgado 
Salgadinho, salgadão
Sei ser saudável,
Sei ser malandrão

Comida sem sal
Por vezes não sabe a nada
Oh! Que maçada!
Só apetece pegar o sal da bancada


terça-feira, 19 de abril de 2016

Ler Bocage para Padrinhos da escola da Azeda

Os alunos da turma C, 4º Ano da Azeda, Leram Bocage para os padrinhos da escola, o AKI. Os funcionários e clientes ficaram muito agradados com a iniciativa integrada na atividade de professores bibliotecários "Setúbal: Uma Baía a Ler - Ler Bocage". Foram oferecidos poemas do auto-retrato de Bocage.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Agrupamento premiado

Uma criança do jardim de infância da Azeda foi premiada no concurso Uma Aventura... Literária 2016, na modalidade de desenho com um honroso 2º lugar.
Parabéns

domingo, 17 de abril de 2016

ESTOU AQUI...Sinalética-Separadores com autores de livros, nas estantes


NA BIBLIOTECA ESSGAMA... ESTOU AQUI...
 ESTOU AQUI...é um procedimento para facilitar o acesso aos livros/autores e simultaneamente tornar dinâmica e apetecível essa procura, através da identificação do rosto/caricatura dos autores ,colocado em separadores . Deu-se continuidade ao trabalho, já anteriormente iniciado, mas que devido a escassez de recursos humanos e materiais, não tinha sido possível concluir. Para este trabalho e até ao momento, foram já recicladas cerca de 100 caixas, do papel de fotocópia. O mesmo procedimento foi usado para a Análise Literária, relativa ao autor.

Exposição comemorativa, do Centenário de Virgílio Ferreira

Centenário de Virgílio Ferreira
 Exposição comemorativa, do Centenário de Virgílio Ferreira, patente, no piso 1 da biblioteca.

25 de abril num minuto - 1º e 2º Ciclo

Ensina RTP- 25 de abril





sábado, 16 de abril de 2016

Poema vencedor do 1º Lugar-Escalão E

" Paraísos de Cristais de Sal".
 O poema premiado com o 1º lugar (Escalão E) é um poema da autoria da professora Joana Caetano, intitulado " Paraísos de Cristais de Sal".
 PARABÉNS!

EDUCAÇÃO LITERÁRIA-8ºAno


A listagem de obras e textos para a educação literária (8ºAno),anteriormente disponibilizada, foi atualizada e completada, com LINKs e Assuntos Relacionados.
Ver também no FACEBOOK das Bibliotecas, do agrupamento

https://www.facebook.com/profile.php?id=100009667261346

EDUCAÇÃO LITERÁRIA-7ºAno

A listagem de obras e textos para a educação literária (7ºAno),anteriormente disponibilizada, foi atualizada e completada, com LINKs e Assuntos Relacionados.
Ver também no FACEBOOK das Bibliotecas, do agrupamento
https://www.facebook.com/profile.php?id=100009667261346

quarta-feira, 13 de abril de 2016

POEMA- SOMOS LIVRES (Uma gaivota voava voava)- 25 de abril- Autora:Ermelinda Duarte




Ermelinda Duarte : Somos livres (uma gaivota voava voava)
Letra e música: Ermelinda Duarte

Ontem apenas
fomos a voz sufocada
dum povo a dizer não quero;
fomos os bobos-do-rei
mastigando desespero.

Ontem apenas
fomos o povo a chorar
na sarjeta dos que, à força,
ultrajaram e venderam
esta terra, hoje nossa.

Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo cualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
não vou combater".
Como ela, somos livres,
somos livres de dizer.

Somos um povo que cerra fileiras,
parte à conquista
do pão e da paz.
Somos livres, somos livres,
não voltaremos atrás.


 




quinta-feira, 7 de abril de 2016

Histórias contadas nas bibliotecas escolares

José Saramago e a sua obra "A Maior Flor do Mundo" apresentado pela bibliotecária Mª João Trindade, na biblioteca da escola de Aranguez. Os alunos das escolas do 1º Ciclo  visitaram ainda a exposição de quadros representativos das ilustrações dessa magnífica obra e ilustrada por André Letria.


Cada turma deixou registos em delicadas pétalas preparadas para formar lindas flores.



A biblioteca da escola da Azeda acolheu os autores do livro "Um Menino Diferente... Igual a Toda a Gente". As três salas do pré-escolar; e as turmas do 1º Ciclo 1º A - 1ºB e 2ª A estiveram muitos atentos à história da Sandra Batista e às explicações dos ilustradores Ricardo Crista e Rita Melo.

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Início do 3.º trimestre


Esta semana vamos visitar a Exposição "A Maior Flor do mundo" da Fundação José Saramago, na Escola Básica de Aranguez.

José Saramago

Capa do Vídeo com a história.


Na biblioteca da EB  de Azeda vamos ter um Encontro com a escritora Sandra Batista, autora do livro Um Menino Diferente... Igual a Toda a Gente.


Capa do livro com a história





Missão

Vimos dar corpo à fusão recente de agrupamentos, unificar e concretizar a dinâmica de trabalho das nossas bibliotecas.

»»» Embora em construção, este blogue estará sempre em produção.